Evelyn de Paula Pereira | Psicomotricidade

Benefícios da natação para bebês

Prática pode ser iniciada a partir dos 6 meses de idade.

Publicado em 29/08/2017

Evelyn de Paula Pereira

Evelyn de Paula Pereira - Psicomotricidade

Colunista
compartilhamento:
  • Compartilhar no Facebook
  • Twittar
  • Compartilhar no Google Plus
Benefícios da natação para bebês

É sabido que a natação e qualquer outro tipo de estimulação ao bebê auxilia no seu desenvolvimento psicomotor. O bebê já é acostumado ao meio líquido, por este motivo, desde a gestação, são capazes de executar diversos movimentos natatórios, demonstrando uma série de reflexos comuns na primeira infância. Nessa fase, o desenvolvimento do bebê é sensorial, ou seja, para facilitar o aprendizado, devemos estimular os cinco sentidos. E o melhor caminho para alcançar tal objetivo é associar movimento à musicalidade dentro da aula ou associar movimento aos personagens que se referem ao mundo da criança.

 

A prática da natação para bebês pode ser iniciada a partir dos 6 meses de idade, desde que, não apresente nenhum quadro impeditivo para a prática e deve ser liberado pelo pediatra. Porém, alguns médicos são contra a inicialização antes de 1 ano de idade, mas, nós, profissionais especializados, sabemos o quão importante pode ser a prática da natação desde pequenos, e mesmo diante de algumas contrariedades, cada profissional deverá ter o bom senso de analisar caso a caso a inicialização da prática.

 

Os fatores psicomotores mais importantes no processo de aprendizagem no ensino da natação para bebês são:

 

- o auxílio no desenvolvimento da coordenação motora ampla, equilíbrio e lateralidade;

 

- proporciona noções do seu corpo no meio e noções de espaço, tempo e ritmo;

 

- aprende a coordenar aos poucos a respiração e controlar as funções dos músculos em ação.

 

E quanto aos benefícios para a saúde, a natação para o bebê proporciona:

 

- melhora do sono,

 

- auxilia no tratamento de algumas doenças respiratórias;

 

- estimula o convívio social, entre outros.

 

Todavia, o bebê inicialmente não aprenderá técnicas de natação, mas despertará o gosto pelo meio e, a partir disso, poderá desenvolver gradualmente a sua aprendizagem. Além disso, para o desenvolvimento emocional do bebê, este é uma excelente alternativa para integrar mãe e filho, em uma aula lúdica e acompanhar toda a evolução cognitiva, física e socioafetiva do bebê.

 

Portanto, crianças que iniciam prática de exercícios precocemente têm um desenvolvimento corporal mais aprimorado, e isso, também auxiliará no processo de alfabetização futuramente. Por isso, ao receber estímulos adequados, o bebê passa a se sentir seguro com tudo a sua volta.

 

“A auto - estima da criança depende da

qualidade das relações que existam

entre esta e aqueles que desempenham papeis

importantes na sua vida. A criança tem necessidade

de se sentir valiosa e digna de amor, e esta

necessidade não acaba na infância.

Sentir-se ou não amada influenciará

definitivamente o seu desenvolvimento.”

Será feliz uma criança no infantário?

Coleção Crescer

compartilhamento:
  • Compartilhar no Facebook
  • Twittar
  • Compartilhar no Google Plus

Sobre o colunista

Evelyn de Paula Pereira

- Cref.003174-G/SP
 
- Professora de Educação Física
 
- Pós-graduada em Estimulação Psicomotora pelo ISPE-GAE
 
- Graduada pela UNIFMU
 
- Autora do site www.corpoematividade.com.br
 
- Professora de estimulação Psicomotora no Colégio My Place para bebês até 2 anos.
 
- Professora de natação e estimulação psicomotora em solo para bebês até 2 anos na Academia Bodytech unidade Shopping Eldorado São Paulo
 
- Ministra palestra de orientação para ensinar pais, bercaristas e professores a estimular bebês.