Comportamento | NOTÍCIA

O meu bebê rejeita a mama

Confira as dicas da consultora materna Dayse Melo.

Publicado em 26/12/2017

compartilhamento:
  • Compartilhar no Facebook
  • Twittar
  • Compartilhar no Google Plus

O meu bebê rejeita a mama

Uma das dúvidas que envolvem as mães, em meio a tantas outras, é: “O meu bebê não quer aceitar o meu peito, ele não gosta de mim?”

 

Ouço e presencio relatos dos mais diversos neste sentido.


Muitas vezes, a mãe entende que o bebê não quer mais mamar, dando início a um processo de desmame, inclusive precoce.


Saibam que, em muitos casos, isso pode ser resolvido sem a necessidade de desmamar o seu bebê.


Importante verificar o que pode estar acontecendo nesse processo de amamentação, que faça com que o bebê se recuse a mamar. Ajudar a mãe a identificar!


Os bebês têm muitos sentimentos e fortes.


Algumas situações podem levar a uma percepção diferenciada do bebê, que pode começar a rejeitar o seio materno:


- O retorno ao trabalho da mãe, ocasionando maior tempo distante do bebê;


- Confusão de bicos;


- Uma pessoa diferente inserida no contexto de cuidados com o bebê;


- Agitação do ambiente (muitas pessoas);


- Bebê que não tem uma rotina, nem bons hábitos de sono;


- Algumas questões infecciosas do processo de amamentação;


São inúmeras as questões que podem ensejar neste desconforto para o bebê, fazendo com que ele não queira ser amamentado.


Para a mãe isso pode gerar angústia e frustração, mas ela deve se empoderar e acreditar que é uma situação momentânea e retomar o processo que ela já fazia tão bem.


Uma rede de apoio a essa mãe se faz necessária para que ela possa confiar em si e recomeçar.


Para o bebê também pode não ser fácil e ele precisar aprender a gostar de mamar outra vez. Assim, quanto mais próximo da mãe ele ficar, maior a conexão para um restabelecimento do vínculo entre os dois.


Mãe e bebê precisam de um contato novo, calmo... Só deles.


O processo de amamentação tem seus mistérios físicos, emocionais e ambientais. Estarem alinhados nem sempre é possível, mas assegure-se que nada interfira e ‘tire o eixo’ do que já funcionava bem. Lembrem-se mamães; vocês sempre poderão se reconectar com seus bebês e recomeçar.

compartilhamento:
  • Compartilhar no Facebook
  • Twittar
  • Compartilhar no Google Plus