Mães & Filhos | NOTÍCIA

Quando deve acontecer a primeira visita ao oftalmologista?

Consultas periódicas trazem diagnósticos precoces e inibem problemas

Publicado em 07/02/2018

compartilhamento:
  • Compartilhar no Facebook
  • Twittar
  • Compartilhar no Google Plus

Quando deve acontecer a primeira visita ao oftalmologista?
O primeiro exame ocular é feito no recém nascido e é chamado Teste do Reflexo Vermelho, ou "teste do olhinho". Esse exame serve para diagnosticar precocemente problemas como catarata congênita, tumor, glaucoma ou estrabismo e deve ser realizado na primeira semana de vida, preferencialmente na maternidade. É indolor e oferecido pelo SUS.
 
 
Mas, e depois desse primeiro exame? Quando e por que é necessário levar o bebê ao oftalmologista?
 
Deve-se levar o bebê no primeiro ano de vida e ao completar três anos de idade para exames de rotina. Entretanto, caso o pediatra suspeite de alguma dificuldade, deve-se levar o bebê o quanto antes para exames óticos.
 
 
Não se preocupe se o bebê for muito pequeno para uma consulta. Segundo especialistas, o bebê não precisa interagir para que o diagnóstico seja eficaz, pois há mecanismos para examiná-lo e medir a acuidade visual. É possível saber, inclusive, se a criança enxerga ou não. 
 
 
Sinais de alerta
 
 
Bebês que não acompanham o movimento de objetos e luzes podem apresentar alguma dificuldade, observe e faça testes com seu filho em tom de brincadeira, levando objetos para lá e para cá a fim de perceber o acompanhamento do olhar dele.
 
 
Repare nas fotos em que a criança aparece. Se os olhos dela refletem luz branca, leve ao médico.
 
 
Crianças que, mesmo depois de estabelecido o caminhar, ainda caem com frequência podem ter dificuldade com a visão de profundidade.
 
 
No primeiro ano de vida o olho é o órgão que mais se desenvolve, estando plenamente maduro aos sete anos de idade.  
 
 
Problemas mais frequentes
 
 
Estrabismo
 

 

Cada um dos olhos aponta para uma direção diferente.

 
 
Miopia
 
 
A miopia impossibilita enxergar corretamente de longe e as crianças costumam apertar os olhos para ter uma melhor definição das imagens. Na idade escolar, pode ser confundida com dislexia, já que, ao não enxergar direito, muitas crianças trocam letras com grafia similar.
 
 
Hipermetropia

É o contrário da miopia. Os objetos, quando perto da visão, apresentam-se borrados e a criança precisa forçar a vista.
 
 
Há diversos outros problemas, portanto fique atenta. Repare se seu filho, quando maior, se queixa de dor de cabeça, ou tem olhos lacrimejando frequentemente. 
 
 
Cerca de 20% das crianças precisam de alguma tipo correção visual, por isso é fundamental levar seu filho ao oftalmologista com frequência, preferencialmente a cada dois anos, a partir dos 3 anos de idade, pois quanto mais precoce for qualquer diagnóstico, melhor será para o aprendizado escolar e desenvoltura social. 
 
 
A visão nos primeiros meses de vida
 

 

No primeiro mês: a visão é borrada como no nascimento, porém o contraste é melhor.

 

Aos três meses de vida: há uma melhora significativa na percepção das cores, contraste e nitidez. As imagens já começam a ganhar forma.

 

Aos seis meses de vida: a visão do bebê já é bem parecida com a visão do adulto. O estímulo visual é grande e cores vibrantes chamam cada vez mais a atenção do pequeno.

 
 
compartilhamento:
  • Compartilhar no Facebook
  • Twittar
  • Compartilhar no Google Plus