Tentantes | NOTÍCIA

Preservação da fertilidade

Técnicas são indicadas para mulheres em tratamentos oncológicos ou acima dos 35 anos.

Publicado em 09/01/2018

Redação

Redação - Conteúdo Somos Mães Agência Digital

Somos Mães de Primeira Viagem
compartilhamento:
  • Compartilhar no Facebook
  • Twittar
  • Compartilhar no Google Plus
Preservação da fertilidade

Hoje é possível adiar a gravidez de forma segura, seja por questões profissionais, pessoais ou de saúde, graças às técnicas de preservação da fertilidade: congelamento de embriões, de óvulos, de tecido ovariano e estimulação ovariana.

 

O especialista em reprodução humana Dr. Alfonso Massaguer, da Clínica Mãe, explica que devem ser analisados fatores como idade, presença de parceiro, tipo do tumor, protocolo de radioterapia/quimioterapia utilizado e tempo disponível antes destes para definir qual técnica será utilizada.

 

Dr. Alfonso detalhou as quatro possibilidades:

 

Congelamento de embriões


É a técnica mais consagrada de preservação da fertilidade e também a que apresenta melhores taxas de gravidez. Óvulos obtidos usualmente através de estímulo ovariano são fertilizados em laboratório, e os embriões resultantes são congelados. Possui como principal desvantagem a fertilização prévia do óvulo, não possibilitando à mulher definir posteriormente o pai biológico de sua prole. Isto é, a mulher que realizará essa técnica deve ter um parceiro já definido ou utilizar esperma doado.

Congelamento de óvulos


É uma técnica promissora que vem se tornando opção principalmente para aquelas mulheres que não possuem parceiro. Os óvulos, no entanto, são mais sensíveis ao congelamento, gerando taxas de gravidez ainda inferiores.

Estimulação ovariana


É usualmente empregada para que se obtenha o crescimento de mais folículos e, assim, mais óvulos maduros possam ser obtidos. O protocolo padrão se inicia no princípio da menstruação quando, após ultrassonografia e dosagens hormonais, aplicam-se gonadotrofinas por via subcutânea. Após aproximadamente dez dias aspiram-se os folículos por via transvaginal sob sedação. Em muitas situações a estimulação ovariana não é possível, seja por falta de tempo para o procedimento, pela presença de metástase ovariana ou até pelo medo da paciente em usar hormônios.

Congelamento do tecido ovariano


Esse é um método experimental. O ovário – ou parte dele – é retirado por laparoscopia e congelado. O principal benefício dessa técnica é a não necessidade de estimulação ovariana, porém o resultado é ruim ou até ausente (principalmente para o ovário inteiro). Os óvulos ou embriões congelados devem ser vistos como uma reserva ou seguro, que devem ser utilizados se não for encontrada outra maneira para possibilitar a gravidez.

A Clínica Mãe tem os melhores profissionais especialistas em reprodução humana e uma equipe completa para te atender. Não se esqueça de mencionar a Somos Mães de Primeira Viagem para garantir um presente especial.

 
compartilhamento:
  • Compartilhar no Facebook
  • Twittar
  • Compartilhar no Google Plus